28 de janeiro de 2012

Da extinção de um feriado à extinção de um posto de trabalho


Desde que comecei a ver à venda nos hipermercados chinelas de dedo com a bandeira portuguesa
pensei cá para mim : chulé e patriotismo, faz todo o sentido, estamos no bom caminho
enquanto os fanáticos povos árabes utilizam os sapatos para invectivar governantes queridos
por cá fazem-se tostas mistas de chispe, pvc, portuguesidade e bromidrose

miammmm, miammmm

enquanto os nativos timorenses legendariamente se recusavam a pisar a sombra da bandeira portuguesa

por cá punham-na a fazer de ferradura perante a maior das indiferenças por parte dos tricotadores de opinião

a bandeira nacional que, por lei (Decreto-Lei n.º 150/87) só deveria estar hasteada das nove da manhã até ao pôr do sol,
vê-se para aí abandonada ao relento como se de uma toalha na corda esquecida se tratasse
passou de símbolo nacional a peça de agasalho
em pleno verão, de cachecol ao pescoço, milhões de portugueses aplaudem os "tugas"
PATRiOTiCAMENTE
é lindo !
e, um grupo que agora anda por aí com a bandeira portuguesa na lapela
decidiu, não sei com que autoridade, pois deu-se-lhes mandato para governar, não para destruir
extinguir o bisavô de TODOS os feriados
o 1.º de Dezembro
alguém vota contra ? claro que sim ! mas, contra a extinção do 5 de Outubro ?
mas ... está tudo parvo ou quê?
se calhar se não tivesse havido o 5 de Outubro nunca teria acontecido o 1 de Dezembro !
e fazendo a República Portuguesa parte de uma união a que pertencem também
o Reino Unido, a Espanha, a Bélgica, a Dinamarca, a Suécia, o Luxemburgo, a Holanda
faz algum sentido celebrar a passagem da monarquia para a républica ?
ah, mas os "valores republicanos"...? ? ?
sim , sim , os valores republicanos, mas só se forem os de 1910
os valores do primeiro presidente da república que comprou um carro com dinheiro do seu bolso
o regime republicano foi instituído para acabar com os privilégios de uma nobreza parasita
passou um século e a nobreza parasita foi substituída por uma casta de intocáveis
o que originalmente se instituiu como uma medida para
impedir que um antigo presidente pudesse cair na mendicidade,
concedendo-lhe uma renda vitalícia, tornou-se numa perversão
e chegamos ao ponto em que sustentar um monarca, por exemplo, o de espanha, custa anualmente ao erário espanhol
mas como os monarcas duram uma vida ... mama este e mais nenhum
ja aqui, como os PR´s se renovam habitualmente por décadas...
por enquanto mama o ramalho, o mário e o jorge
não tarda nada também mama o aníbal mais o tipo que na altura estivar a presidir é claro
e o que é que ele faz ? vai dizendo umas asneiras
e que tal , como fazem os italianos ou os alemães, o presidente da república ser eleito pelo parlamento ?
poupava-se tempo e dinheiro, logo pelos critérios em voga seria MUiTO bom
era dinheiro de sobra para manter o 1 de DEZEMBRO como feriado nacional
mostraríamos aos outros que tínhamos orgulho em ser independentes e que pretendíamos continuar a sê-lo
mas parece que não, pois que eu saiba para além do
D. Duarte, ilegítimo herdeiro da coroa, não se ouviu mais nenhum PiO
ou sim , o da
SOCiEDADE HiSTÓRiCA da INDEPENDÊNCiA de PORTUGAL
( cujo endereço do sítio curiosamente diz WEBSiTE !!! )
e que ali tem uma petição em-linha no sentido de impedir esta estupidez
agora, façam o que quiserem, ponham o cahecol, liguem o vídeo e vejam o ricardo a defender sem luvas

Sem comentários:

Enviar um comentário